N

Neste blog por vezes escreve-se segundo a nova ortografia, outras vezes nem por isso.


domingo, 4 de outubro de 2015

OS GAJOS PORREIROS


Houve uma época, não muto distante, que o Benfica estava povoado de gajos porreiros. Na generalidade eram antigos jogadores, que briosamente tinham defendido a nossa camisola e que, por vicissitudes próprias da vida, tinham ficado por ali, com cargos mais ou menos importantes. Havia um misto de justiça, gratidão e caridade. Famoso ficou um olheiro que, apesar das tarefas inerentes à função, tinha significativas dificuldades de visão.

Recordei esses tempos ao ver a nossa equipa B a jogar. Honestamente, aquilo não é bem uma equipa, é essencialmente um conjunto de jogadores que eventualmente treinam juntos, presumo, porque nem disso tenho a certeza, e que por coincidência ou acaso, encontram-se no mesmo campo, à mesma hora, com o mesmo equipamento. 

Não se vê uma jogada de conjunto ou algum sentido coletivo, sendo até ridícula a forma como a equipa se estendem no campo. Há um buraco enorme no meio-campo e ao mesmo tempo não há jogadores na área. É incompreensível. Acresce que cada substituição é uma tragédia sem sentido.

Nenhum jogador faz um passe para o colega sem antes tentar o drible. Todos jogam como se estivessem sozinhos. O mais simples gesto técnico sai sempre mal. Não há remate que não suba, não há centro que não vá direito à linha final. Jogadores que brilham em seleções, que deram nas vistas nos juniores, que até cumpriram se chamados à equipa A, tornam-se vulgares na equipa liderada pelo Hélder Cristóvão.

O problema é que não é de agora. Estas miseráveis exibições arrastam-se desde que o nosso ex-defesa-central tomou conta da equipa. Por exemplo, o Victor Andrade, que tão bem jogou sob as ordens do Rui Vitória, na equipa B parece que desaprende.

O Hélder foi um bom jogador, deu muito ao clube, especialmente por ter sido em épocas difíceis, mas definitivamente não consegue colocar a equipa a jogar, o mínimo que seja. E sem jogarem os mínimos, os jogadores não evoluem. Tenho pena, mas é a mais pura das verdades.

JL

11 comentários:

  1. Os jogadores que elogia pelas prestações na equipa principal só lá entraram pelas exibições que fizeram na equipa B. É impossível uma coisa acontecer sem a outra, penso eu.

    ResponderEliminar
  2. Não concordo nada. E vejo os jogos todos dos B. O Vitor Andrade esteve lesionado mas ainda se agarra muito à bola. Tem muito que aprender, mas tem muito talento.

    ResponderEliminar
  3. Por vezes acontece o Benfica B jogar mal. Talvez pela juventude. Talvez por mérito do adversário. Hoje vi o jogo e não gostei nada. Para ajudar à desinspirada exibição houve um Mafra muito forte fisicamente com a lição bem estudada.

    Não esquecer que tivemos jogo a meio da semana !!!! e durante um bom bocado a jogar com 10, e houve youth cup.

    Tenho visto bastantes jogos do Benfica B e se não fossem os empurrões dos apitadeiros, teríamos ganho mais jogos e não teríamos perdido outros.

    Antes (uma semana julgo) do Victor ser chamado aos A, fez uma exibição impressionante em Olhão. Só me lembro de me perguntar pq é q o Ola John jogava e não ele. E foi para mim o melhor jogo que vi dele. Mas a sua evolução tem sido notória.

    Dos meus preferidos estão os dois centrais q actuaram hoje, e aqui já não conto com os q já estão com os A, o João Carvalho, Diogo Gonçalves, o Renato Sanches (desde o jogo de Olhão, até então não gostava)

    Agora, tb acho q ao nível do treino, creio q se deixe a desejar. Quer seja, pelo treinador principal, quer seja pelos restantes elemento da equipa. Aqui creio q a estrutura estará pouco estruturada.

    No entanto, já vi mts pormenores de jogadores q se percebe q estão a ter lições. Pena é nem todos atingirem a maturidade tão cedo como noutros países

    ResponderEliminar
  4. tambem sempre achei uma escolha fraca a do helder, até porque tinhamos tantos ex-jogadores com muito mais provas dadas como treinadores, e a sua primeira epoca confirmou isso, até pelos jogadores que tinha à sua disposição no entanto o ano passado já foi muito bom até levando em conta a sangria que teve a meio da epoca.

    no entanto neste jogo existem algumas atenuantes metade da equipa de hoje foi para espanha e teve a treinar com outro treinador e com outros jogadores.
    andrade e bilal treinam na equipa principal.
    para alem de um plantel mal estruturado este ano sem laterais direitos, o ano passado só tinha um direito e um esquerdo, e com centrais para dar e vender.

    isto no entanto sendo atenuantes não servem de desculpa aos erros do helder que por vezes inventa e a coisa nem sempre corre bem não se percebe como a jogar em casa contra uma equipa que previsivelmente ia jogar na expectativa se jogue sem um avançado centro, mas isto não é um problema só dele agora é moda, depois decide por dois mas deixa o meio campo a um jogador que só defende e a outro que já tinha dado o estoiro.

    ResponderEliminar
  5. Acho que o Hélder foi escolhido para não fazer sombra ao Jasus. Já é tempo de porém nos B um treinador a sério, que trabalhe em coordenação com o RV.

    ResponderEliminar
  6. Não podemos esquecer que a equipa B do Benfica é a mais jovem da 2ª Liga, é constituída por muitos jogadores ainda com idade de juniores... e já agora, a equipa de juniores está a ressentir-se disso mesmo.
    É verdade que em alguns jogos a equipa não mostra ambição, parece que estão a fazer o frete, talvez o motivo seja por se jogar sem objectivos de maior, na minha opinião o Benfica B devia-se assumir como candidato ao título e esse deveria ser o objectivo, ao menos os jovens tinham um objectivo para ganhar um título e não unicamente subir à equipa principal, agora todos querem mostrar todas as suas virtudes dentro de campo e não estão a jogar colectivamente e sim individualmente.
    Este é sem duvida um tema sensível e que deve ser discutido pelos benfiquistas... bom post.
    Saudações.

    ResponderEliminar
  7. A exibição contra o Mafra foi realmente miserável. Mas este foi o pior jogo que vi fazer à equipa B. Por isso, só por este jogo, que correu muito mal, não se pode julgar o trabalho de um técnico. Não estou no entanto de acordo com a política de utilização dos jogadores. Alguns dos que jogaram ontem tinham jogado pela equipe júnior na Youth Cup (acho que é assim que se chama) contra o A.Madrid. Isto sobrecarrega os jogadores e desmotiva os que no campeonato jogam pelos juniores. Se têm valor para estar na equipa B, então devem manter-se nessa equipa B e não andarem a fazer "uma perninha" pelos juniores nos jogos europeus.
    Mas realmente contra o Mafra foi demasiado mau. E há que analisar o que aconteceu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu concordo com a utilização dos melhores juniores na Youth Cup. É a marca benfica e a qualidade da fromação que estão em causa.
      É importante que essa imagem do SLB, como tendo uma das melhores formações da europa, se consolide.
      E se a equipa B se ressentir, quel é o problema? Eu sei que ninguém gosta de ver o Benfica a perder; nem nos B's isso é agradável.
      Mas se formos racionais, percebemos que os resultados da equipa não contam para nada...

      Eliminar