N

Neste blog por vezes escreve-se segundo a nova ortografia, outras vezes nem por isso.


domingo, 7 de junho de 2015

AINDA JESUS:LONGE DO PRETO E BRANCO



Fosse o mundo a preto e branco e o veredicto estaria inapelavelmente traçado: Vieira ? Guilty!

Há, porém, na vida e sobretudo nesse mundo estranho que é o futebol, muitas zonas de cinzento que talvez recomendem algumas cautelas a quem procura culpados.

Mantenho a opinião de que dificilmente saberemos alguma vez toda a verdade quanto a este processo e se calhar ainda bem: a lavagem de roupa suja envolvendo o Benfica é algo que todos dispensamos.

Reafirmo também que não tenho grandes dúvidas de que para o desgaste da relação entre Vieira e Jesus contribuiu também uma certa guerra de egos, para além de diferentes visões sobre projectos, formação ou o futuro do Benfica.

A vitimização de Jesus logo empunhada publicamente por gente que deveria ter tento na lingua e na pena como RAP ou Leonor Pinhão confirmou apenas a melhor tradição inquisitorial dos portugueses: Vieira no pelourinho e temos as culpas expiadas e punidas.
Acontece que, de facto, as muitas zonas de cinzento que vamos conhecendo nestes últimos dias, desmentem um pouco a tese da cabala contra o pobre Jorge Jesus, empurrado de forma ignóbil do Benfica.
É hoje público que há pelo menos 2 meses que JJ ia mantendo contactos com gente ligada à SAD do Sporting.
Mais: na sua edição de ontem o insuspeito “Expresso” avança mesmo alguns pormenores: em sondagem efectuada há 2 meses junto de alguém do Sporting, Jesus pretendia saber pormenores importantíssimos para alguém que deveria estar de corpo e alma no Benfica; “se o jogador X poderia jogador na posição Y ou como era o ambiente no balneário do Sporting”.

Sabe-se agora também que as conversas de há 2 anos com Godinho Lopes forem muito mais do que simples sondagens: Jesus chegou inclusivamente a avançar com uma lista de jogadores pretendidos.

Parece, pois, que para além de uma alguma ingenuidade de Vieira e de mais um salto no desconhecido que pode revelar-se arriscado (para sermos simpáticos…) é no mínimo intelectualmente desonesto fazermos de Jesus a vitima e de Vieira o impiedoso algoz.
Pergunto-me se a cabeça de Jesus estaria a 100% no Benfica e se a sua vontade seria, de facto, continuar: ao lembrar agora a forma pouco efusiva como Jesus festejou campeonato e Taça da Liga (qualquer semelhança com o Jesus eufórico de há 1 ano será mesmo mera coincidência…), fico sem grandes dúvidas.

Dizia Vieira em Agosto de 2014 que “os grandes erros que o Benfica cometeu aconteceram na hora da vitória; disse JJ há não muito tempo que tinha atingido o topo pelo que não fazia sentido sair para outro clube português.


É assim no futebol e no Benfica: tudo linear, tudo simples. É isso, não é ?


RC

9 comentários:

  1. Cristalino como a água. Só quem não quer ver é que não vê.

    ResponderEliminar
  2. Concordo em absoluto.

    Mas LFV não ficou surpreendido, porque sabia algo da marosca e deixou-o ir de abalada.

    ResponderEliminar
  3. LEITURA PERFEITA.

    Digo e direi que ele foi um judas. Hoje a imprensa diz que o clube dele quer Danilo Pereira. Ora essa desconfiança logo existiu quando na Luz no fim do Benfica-Maritimo ele foi falar (logo no relvado) com o Danilo. É só recordarem as imagens. Nessa altura comentei com amigos para que quer ele o Danilo se o Benfica tem Samaris, Fedja, Cristante, André Almeida, Amorim, Lindelof, etc ?????? Afinal já estaria porventura a trabalhar para o futuro ainda treinador do Benfica e em pleno estádio da Luz. Por isso digo, direi e voltarei a dizer que tivemos um judas dentro das nossas paredes. O não festejar as vitórias, o colocar-se de parte, já era intencional. Era para mostrar distanciamento e para não "ferir" os adeptos do seu próximo clube. Fez muito desportivamente mas portou-se mal. Ficam as vitórias, os números. Mas não fica mais nada. O homem encarregou-se de apagar os sentimentos dos Benfiquistas. Por isso ficará apenas ligado á história numérica.

    ResponderEliminar
  4. Benfica e FC Porto distinguidos pela UEFA
    20:17 - 06-06-2015

    O Benfica (sete finais da LC, porque das outras tem mais 3) e o FC Porto (duas finais da LC) foram distinguidos pela UEFA, em Berlim, por fazerem parte do lote de clubes que já venceram a principal competição a nível de clubes na Europa, a Liga dos Campeões, que até 1992 foi designada Taça dos Clubes Campeões Europeus.

    O presidente da UEFA, Michel Platini, entregou aos representantes de cada um dos 22 clubes que já ergueram o troféu uma placa emoldurada contendo o esboço manuscrito original da competição, elaborado em 1955 por Jacques Ferran, jornalista e editor do jornal francês L`Equipe, a força motriz que levou à criação da Taça dos Clubes Campeões Europeus.

    O Benfica fez-se representar no evento ao mais alto nível, por Luís Filipe Vieira, que se encontra em Berlim acompanhado por Domingos Soares Oliveira e Paulo Gonçalves. Antero Henrique representou o FC Porto.

    Milan, Ajax, Aston Villa, Barcelona, Bayern Munique, Borussia Dortmund, Celtic, Chelsea, Estrela Vermelha, Feyenoord, Hamburgo, Inter Milão, Juventus, Liverpool, Manchester United, Nottingham Forest, Marselha PSV Eindhoven, Real Madrid e Steaua Bucareste foram os restantes clubes distinguidos.

    Na principal prova do velho continente, o Benfica só conta, aliás, menos finais disputadas do que Real Madrid (12), AC Milan (11) e Bayern Munique, (10)"""

    ONDE ESTÁ AQUI A MAIOR
    POTÊNCIA DESPORTIVA DE PORTUGAL
    QUE TODOS OS DIAS GANHA TÍTULOS????????
    eeheheheheheheheheheheheheheeheheh

    ISTO É QUE OS PÕE DOENTES

    ResponderEliminar
  5. Jesus – o perfeito milagreiro!
    Conseguiu o milagre de convencer uma pessoa inteligente e perspicaz como o LFV que não só era o treinador certo para o Benfica mas também era seu amigo ao ponto de abandonar a guarda de o poder apunhalar pelas costas como acabou por fazer. Confiou tanto nele que o ano passado logo após o termo de campeonato disse em entrevista que ele, Jorge Jesus apenas tinha apenas de decidir se queria ou não renovar o contracto com as mesmas condições. Andou um ano para tomar uma decisão e agora vem a público uma telenovela, que só pode ser engendrada por um cineasta, protagonizada por um cómico e escrita por alguém que continua com saudades de Vale e Azevedo, a projetar o empurrão de Vieira a Jesus para fora do Benfica.
    Começando por mim, conseguiu o milagre de me convencer que podia vir a ser o Fergusson do Benfica apesar de não poder ter sido mais cético à sua entrada. Nunca duvidei dos seus conhecimentos futebolísticos, mas tinha sérias lacunas para representar um clube da grandeza do Benfica. Cheguei mesmo a acreditar que o Benfica tinha crescido dentro dele. Nestas últimas semanas voltou a fazer o milagre de me reverter à realidade – a de que não passa de uma criatura que tem tanto de egocentrismo como de Euroteiro, que percebe bastante de futebol mas que os dois primeiros atributos juntos à falta de cultura o impedem de ser um grande treinador por se tratar de um desporto coletivo. O seu egocentrismo impede-o de partilhar os louros e os Euros com os demais e enquanto assim proceder não pode singrar em eventos de equipa.
    O terceiro grande milagre foi ter convencido Benfiquistas e Anti-Benfiquistas que os 10 títulos (onde 50% são taças da Liga) se devem exclusivamente aos seus super conhecimentos futebolísticos. É quase tão hilariante como o fenómeno de sermos repetidamente espoliados, gozados e praticamente violentados pelos nossos políticos e estarmos praticamente em pulgas de 4 em 4 anos para lhes darmos mais um voto. Se não existissem Ruis Costas, Sheus, Pietras e tantos, tantos outros gostaria de ver o sucesso que o Super Jesus tinha atingido. Este individuo não pode nunca ser um grande treinador enquanto não souber soletrar a palavra E Q U I P A.
    Os Benfiquistas andam todos tão embriagados com o BI e tão empenhados em dar todos os louros ao Jesus que mal têm tempo para analisar as 6 épocas de Jesus no Benfica. Dois treinadores banais como Vilas Boas e Victor Pereira em termos de convicção e assertividade fizeram simplesmente gato-sapato de Jorge Jesus. Os jogos que na realidade eram de vida ou morte foram quase todos ganhos por eles, porque nesses ditos jogos o Jesus tremia como varas verdes (para não dizer que se borrava todo) porque no seu verdadeiro íntimo ele sabe a forma como trata os seus jogadores. Um verdadeiro líder nunca tem reservas do desempenho dos elementos da sua equipa, porque merece que todos deem o seu máximo.

    ResponderEliminar
  6. SAKANAGEM...ESTOU DE VOLTA...ihihihihihi.....

    sakanagem69.blogspot.com

    ResponderEliminar
  7. Cedendo à chantagem no final da primeira época, LFV ficou prisioneiro da vontade egocêntrica de Jesus. Sem grandes ideias sobre futebol, o presidente entregou-se nas mãos do treinador deixando-lhe o controlo total da situação, esperando ficar associado aos sucessos da equipa. Quando esboçou uma tentativa de impor regras, JJ bateu com a porta.

    ResponderEliminar
  8. Caro Cosme,

    Estou de acordo com o post.
    Mas assim como convém não assá-lo no pelourinho, tampouco convirá aliviar LFV das suas responsabilidades. LFV acreditou sempre em JJ. Ao que parece não levantou entraves à sua saída para o sportém. LFV tem uma maneira de estar no futebol diferente.
    Mas também tem inteligência suficiente para perceber que não tendo conseguido convencer JJ a ficar, devia ter acautelado melhor a sua saída (e aqui penso que LFV foi "anjinho").

    CARREGA BENFICA!

    ResponderEliminar
  9. AINDA JJ fogo nao faltam treinadores bons por esse mundo fora e mundo dentro fogo nao vamos criar cismas tipo gutmann relembro ke gutmann voltou ao benfica em 66 e nao teve o memo susecco como antes

    ResponderEliminar