N

Neste blog por vezes escreve-se segundo a nova ortografia, outras vezes nem por isso.


domingo, 12 de agosto de 2012

A PEQUENEZ, MODO DE USAR.

Dizia a poetiza que não existem seres mais previsíveis do que os medíocres e a escória dos fracassados. Que maior fracassado pode ser se não aquele que mesmo conseguindo glórias e riquezas inimagináveis, continua a olhar para o lado com olhos de inveja e ressentimento.
Ontem um dirigente português, mais precisamente o de flatulência fácil, do alto do camarote da corrupção assumida que frequenta e junto à meretriz que sustenta, não esboçou um sorriso pela vitória da sua equipa, conseguida no último minuto do jogo. Em vez disso, veio comentar um episódio marginal, ocorrido num jogo particular, a alguns milhares de quilómetros de distância. 

Há coisas no futebol português que não mudam. São previsíveis até à medula. Como é a mediocridade da mediação das palavras desta gente, feita por cobardes sem opinião. Cobardes que envergonham os antepassados da classe, que sofreram, alguns na pele, por defender uma profissão que está agora na sarjeta dos serviçais.
JL

1 comentário:

  1. Luisão errou, mas isto é um abuso...

    http://sereimaluco.blogspot.pt/2012/08/erro-de-luisao.html

    ResponderEliminar